Como foi palestrar pela primeira vez na WordCamp?

3ª edição da WordCamp RJ aconteceu no último dia 24/9, na UVA da Tijuca

Na realidade o título deste post poderia ser “Como foi palestrar pela primeira vez na vida”, já que antes da experiência do último sábado, no Campus Tijuca da UVA, eu jamais havia pego num microfone para falar em público. No entanto, faço questão de mencionar a WordCamp RJ 2016 logo de cara porque a experiência certamente seria diferente se a palestra fosse em outro evento, para outro público, etc.

Mas antes de seguir com o relato deste grande dia, preciso explicar que a WordCamp é uma conferência sem fins lucrativos para usuários do WordPress, o sistema de gerenciamento de conteúdo (CMS) mais popular da face da Terra, usado por 24% de todos os sites que existem. Coisa pra caramba, né? E com tantos adeptos ao CMS, acaba que as WordCamps rolam em centenas de países ao redor do mundo, sendo que só aqui no Brasil, por exemplo, tem edição no Rio, SP, BH, Fortaleza, Curitiba e Porto Alegre.

IMG_0800
Parece que estou dando um passe espiritual, né?

Bom, vamos agora ao que interessa: o excelente café da manhã servido das 8h até a hora do almoço a minha palestra!

Nos dias que antecederam a WordCamp RJ eu não fiquei nervoso e nem ansioso. Isso foi uma surpresa pra mim, pois sou nervoso e ansioso por natureza. Acho que a tranquilidade foi porque o tema é do meu cotidiano na Origgami. A propósito, o tema foi: “Quer fechar negócio? Apresente o WordPress para os seus clientes”.

Na sexta, véspera do evento, até bolei um texto e apresentei para uma plateia formada pela minha esposa e meu filho, que gostaram bastante (bem, o João tem 3 meses, mas só dele não ter chorado…). O grande problema é que o pouco que falei pra eles já bateu 29 minutos, sendo meia hora o tempo total da palestra. Ou seja, o discurso ficou no laço e eu passei bem superficialmente por uns tópicos importantes.

grupo-origgami
Origgami quase que em peso. Faltou a Mallu!!!

No sábado, dia D, cheguei bem cedo para aproveitar bastante a WordCamp. 8h30 eu já estava lá e o café da manhã fez o acordar cedo valer a pena. Vi na apresentação do evento que o número de inscritos bateu quase 200, o que me deu um certo frio na barriga, principalmente quando vi a sala Matt Mullenweg completamente cheia para a palestra do Rudá Almeida (Desenvolvendo para WordPress com Docker, Git e WP-CLI).

Obs.1: Foram mais de 15 palestras na edição deste ano da WordCamp RJ, sendo que elas foram divididas entre o auditório (duração de 1 hora) e a sala Matt Mullenweg (duração de 30 minutos), batizada assim em homenagem ao criador do WordPress.

Tá, mas botei na minha cabeça que não seria legal sofrer por antecipação, principalmente porque a minha palestra só seria às 14h30. E duas coisas me ajudaram a controlar a ansiedade: 1) o Joãozinho, meu filho, que fiz questão que fosse lá pra servir de amuleto (e nossa, como o moleque fez sucesso! Principalmente com uns gringos da Plesk); 2) caçar um ser iluminado que pudesse ajudar com um problema de servidor que estamos tendo na Origgami (e eu e o Pablo, principalmente o Pablo, conseguimos uns feedbacks bem interessantes).

Depois do almoço, ai beleza, a pressão veio que veio, tanto que na boa palestra da Anna Korkman (Como criar conteúdo de qualidade continuamente sem um burn-out), que antecedeu a minha, as minhas mãos estavam suando frio 😀

F#%*U, chamaram o meu nome!

Quando acabou a palestra da Anna logo começou a minha. Só pedi pra ir ao banheiro rapidinho e, na volta, o meu PowerPoint já estava na tela. Pá-pum, meu amigo! Testei o microfone falando “alô, som” e fui que fui.

Para não travar usei de uma tática que me veio sem querer: mirei 3 pessoas que estavam assistindo e fingi que só elas estavam ali na minha frente. Tenho certeza que isso me ajudou, mas em compensação o vídeo deve ter ficado uma merda comigo mirando só um lado da sala.

brindeswppp
Rolaram brindes (mas essa foto roubamos do FB da WordCamp RJ)

Essa falha eu acho que foi natural de principiante, espero palestrar mais vezes para poder corrigir. Erro mais grave mesmo foi de tempo, pois achei que calculei mal o meu. Lembra do meu teste em casa que durou 29 minutos? Então, na WordCamp mesmo eu não usei cronômetro, e, preocupado em não extrapolar, acho que só falei por uns 25 minutos antes de abrir para perguntas (uma pena, pois tive que enxugar muita coisa legal pra poder caber no tempo).

Ah, mas fiquei satisfeito de modo geral, principalmente porque teve gente que veio falar comigo depois da palestra, tanto pessoalmente quanto por Facebook. Não conhecia essas pessoas, gostei de conhecer, e, principalmente, gostei da chance de trocar ideia além dos 30 minutos da palestra, pois aí sim o tempo não seria mais um problema para eu administrar.

Como foi palestrar pela primeira vez na WordCamp RJ?

De forma a responder a pergunta do título, palestrar pela primeira vez na WordCamp foi uma experiência incrível. Hoje sou um cara ainda mais apaixonado pelo WordPress, principalmente pelo envolvimento da comunidade.

Conheci pessoas muito legais também, inteligentíssimas, que me ajudaram gratuitamente – e na maior boa vontade do mundo –  sempre que solicitei. Acho que eles levam a filosofia open source do WordPress pra vida, ou seja, dão sem esperar receber. E aí recebem!

Assim que soube que iria palestrar, há mais ou menos um mês, alguns amigos logo me perguntaram:

– Vai ganhar quanto?

– Nada!

– Ué, nada?

– Uhum. Nada!

Na boa? Eu sei muito bem o que é não ganhar nada. Mas, no caso da WordCamp, eu ganhei muita coisa!

OBS.2: Prometo colocar a minha palestra num próximo post, mesmo que o tema revele aos clientes da Origgami alguns macetes que uso para fechar contrato. Ah! E também aproveito para inserir partes que cortei por causa do tempo curto.

É isso!

Abs.,

Raphael Luiz Paim.