Manteiga, margarina e creme vegetal: o que essas coisas tem a ver com SEO?

Dúvida intrigante durante o café leva toda a Origgami à uma discussão que envolve mídias sociais, métricas e até SEO.

Caro leitor, antes de qualquer coisa preciso ser honesto: você caiu no blog de uma empresa de criação de sites, e aqui não vai encontrar nada que tire a sua dúvida sobre culinária. Dito isto, lhe convido a fazer uma viagem muito louca que envolve manteiga, margarina, creme vegetal e Search Engine Optimization, SEO para os íntimos (ou em um português claro: otimização de conteúdo para sites de busca).

A ideia louca deste post começou com uma discussão. É que para o lanche da tarde aqui na Origgami foi comprado um pote de creme vegetal Becel, este no sabor manteiga. Foi justamente o “sabor manteiga” que nos intrigou e, após uma longa discussão que parou toda a empresa, levantei a seguinte questão no Facebook:

post-blog

Ao lerem a postagem, amigos passaram a pesquisar sobre o tema, e ao todo, em menos de três horas, recebi o seguinte:

45   Comentários no Facebook.

4   Mensagens no Whatsapp.

2   Ligações.

1   Desafio (que explicarei no final do post).

 Bom, seguindo…

O Pablo, Diretor de Tecnologia aqui da Origgami, maluco por métricas do jeito que é, foi pesquisar no Analytics sobre o interesse dos usuários do Google por manteiga e margarina. O resultado foi surpreendente, e mostrou que:

– A cada ano que passa mais pessoas buscam por “manteiga” no Google.
– No mesmo período a busca por “margarina” seguiu estável, com exceção de um grande pico em 2006. Aliás, sobre isso, segundo a minha mãe – sim, consultei a minha mãe – o pico talvez tenha acontecido porque na época ventilaram que a margarina seria mais saudável do que a manteiga, coisa que minha mãe fez questão de dizer que acha um absurdo.

grafico-diferenca-manteiga-e-margarina

O engraçado de tudo isso é que uma dúvida simples, até mais por brincadeira, motivou várias pessoas a pesquisarem sobre manteiga, margarina e creme vegetal. Detalhe: todos, sem exceção, fizeram suas pesquisas pelo Google, tomando como fonte os primeiros resultados.

É aí o ponto de entrada do SEO.

Ao longo de alguns anos de Origgami, clientes sempre me perguntam: “como aparecer na primeira página do Google?”. A minha resposta é sempre: “calma, não é assim”. E digo que não é assim porque não dá para explicar SEO com uma resposta rápida, tal como geralmente o cliente quer ouvir.

Posso até tentar resumir falando que existem duas formas de estar no topo de uma determinada pesquisa do Google: pagando através do Google AdWords, ou provando ao próprio Google que o seu site é referência no assunto que está sendo buscado.

Como este post não é sobre Google AdWords, vou fingir que a ferramenta não existe e focar apenas em dicas de SEO. Sendo assim, todo este papo que começou com manteiga, margarina e creme vegetal terminará com cinco dicas para aparecer no Google. Vamos lá:

1   Tenha URLs limpas:

O ideal é que o seu site tenha um domínio próprio. Exemplo: “www.nomedaempresa.com.br”. Já nas páginas internas use títulos de URL fáceis e que tenham a ver com o conteúdo disponibilizado ali. Em questões de SEO, palavras facilmente reconhecidas ajudam no rastreamento.

2   Não economize no texto:

A sua empresa presta serviços? Vende produtos? Então escreva bem sobre cada uma dessas coisas. Ah, e na escrita use e abuse de palavras-chave que tenham a ver com o seu negócio.

3   Referências:

Quanto mais sites com links para o seu site, melhor. Essa é até uma lógica simples, pois o Google entende que vários sites acham o seu conteúdo relevante, então passará a mostrar o seu site com maior relevância também.

4   Seja original:

Faça você mesmo o conteúdo do seu site. Copiar textos além de não ser legal é péssimo para um bom “ranqueamento” no Google. Lembre-se que o Google é inteligente pacas e sabe exatamente quem está copiando, ou seja, obviamente a farsa não ficará bem classificada.

5   Tempo de carregamento:

Caso o seu site carregue tão devagar quanto uma tartaruga, aí você tem um problema. É que o Google não gosta de sites pesados, pois eles tornam a navegabilidade de seus usuários ruim. Sendo assim, ao fazer um site, certifique-se de que as páginas sejam leves o suficiente para não atrapalhar a experiência de navegação.

 

Bom, dadas as dicas de SEO, antes do fim do post preciso escrever sobre o desafio que mencionei lá no início.

Um amigo, cliente e parceiro da Origgami duvidou deste post maluco, e disse que, se fizéssemos e conseguíssemos fechar algum projeto graças ao post, faria uma estátua de manteiga com o meu rosto na porta de sua empresa.

Sei lá se alguém leu até aqui. Sei lá se a Origgami vai fechar algum projeto por causa de um post que fala de manteiga. Mas não tenham dúvidas de que ficarei muito feliz com uma homenagem semelhante à da foto abaixo:

estatua-feita-de-manteiga

Ajudem divulgando o post – talvez para o padeiro mais próximo da sua casa.

Valeu!